O perfil do profissional que as empresas procuram no mercado

Tive a oportunidade de ler na revista Estudos e Negócios uma matéria escrita por Arnaldo Hase onde comenta as perguntas e respostas de uma mesa-redonda aberta que tratou este assunto. Uma das convidadas foi a Professora Paulette Alberis Alves de Melo, considerei muito oportunos seus comentários para a realidade atual e fiz um resumo.

 

Com relação a quais são as características desejadas pelas empresas do Brasil em relação ao perfil profissional, a professora Paulette comentou:

 

Os profissionais precisam ter competências que sejam canalizadas para a geração de negócios para a empresa. São pré-requisitos: agilidade, coletividade e capacidade de gerar valor agregado ao produto. O profissional hoje precisa ser multifuncional, ter habilidade para trabalhar em equipe e ter uma série de atitudes resultantes de uma vertente ética pesada. Que seja capaz de compatibilizar inteligência, experiência e expertise, transformadas em valores éticos, e que tenha uma visão global mesmo que ele não trabalhe fora do país. Ao lado disso, ele precisa ser capaz de entender as estratégias de sua empresa, capaz de se auto-liderar a ponto de fazer parte dos grandes desafios que as empresas enfrentam, que são produzir mais com cada vez menos recursos de forma sustentável, recorrente, com responsabilidade social e respeito ao meio-ambiente. Estes são os caminhos que temos que tentar completar. Isso é o que cada um de nós terá que prover para garantir a própria empregabilidade. Eu preciso de uma empresa que seja socialmente justa, ambientalmente responsável e economicamente viável.

 

Quando olhamos para a realidade das empresas, precisamos de alguém que seja capaz de se auto-liderar para poder remar contra a correnteza e ser ético; garantir a sobrevivência da sua empresa e gerar valores de forma recorrente sustentável, de forma a gerar cada vez mais resultados com cada vez menos recursos. Cidadania, responsabilidade social e mais respeito ao meio-ambiemte.

 

E como eu me capacito para garantir isso para a minha empresa? Investindo no meu auto-desenvolvimento. O profissional precisa ter um nível de compromisso emocional tal que consiga auto-liderança, enriquecendo a si próprio, enriquecendo o ambiente e fazendo um ciclo contínuo.

 

De fato, pela primeira vez as pessoas têm na história a oportunidade de se auto-liderar, por isso precisamos buscar conhecimento e investir em nós próprios. Gerar as atitudes, expertise, o trabalho em equipe, energia e compromisso emocional a partir de ‘mim’. E fazer com que isso se transforme em compromisso social. Desafios que são do nosso tamanho e que nós podemos confrontá-los. Nós somos capazes.

 

As empresas contratam pela atitude, porque as atividades somos capazes de desenvolver. Precisamos sair da descrição do cargo e ir para a ação. É a atitude emocional que faz a diferença. O quanto de amor eu coloco no trabalho.

 

Muitas vezes o profissional se prepara com seus estudos, pós-graduação, cursos, idiomas e quando chega ao seu objetivo dentro de uma empresa, se acomoda. Nós temos que estar sempre atentos para o fato de estarmos vivendo no século da velocidade. A neurose da velocidade está sendo paradigmática para nós, mas em relação a pessoas, tenho que plantar e regar todos os dias. Isso que o profissional que entra na empresa tem que saber: tem que plantar e regar durante muito tempo.

 

É assim que quando olhamos para um cenário de incertezas, bate aquele medo, aquela coisa de “para onde eu vou, será que estou no caminho certo?”…. Vou citar a frase de um filósofo: “Vá na direção em que seu medo cresce”. Você tem medo?.. Encare e brigue com coragem.

.

A professora Paulette Alberis Alves de Melo é formada em direito, pós-graduada em Administração de Instituições Financeiras pela FGV, MBA em Gestão Empresarial também pela FGV, mestre em Administração pela Universidade IMES, superintendente regional do ABC do grupo Santander Banespa, professora da FGV/Strong, e atuante por 10 anos como presidente da ONG “trabalhando com Responsabilidade Social”.

.

 

Bookmark and Share

Comments

58 comments on “O perfil do profissional que as empresas procuram no mercado

  1. Olá Washington,

    Obrigada pela participação no blog.
    Muito sucesso sempre!!

    Abraço!

  2. Henrique says:

    O mercado de trabalho está exigindo muito mais do que um boa formação acadêmica e ética. Mais do que isso é preciso atender completamente ao perfil da empresa. É legítimo que as empresas estabeleçam um perfil, desde que o mesmo não restrinja e limite as pessoas dentro de uma única vertente ideológica.

    Majoritariamente, o Brasil ainda é um importador de serviços e tecnologia e hoje o mundo é globalizado, então aprender outras línguas é mais que necessário.

  3. Olá Henrique,

    Concordo plenamente com você, mas não seria somente um idioma, mais de um é o ideal.

    Obrigada pelo comentário.

    Sucesso!

    Abraço!

  4. eliane rocha netto says:

    …oi,,,meu nome é eliane , sou de Pelotas , RS , trabalho em um hospital da cidade , precisamente hoje 04/03/2013, chego para trabalhar , minha supervisora do turno da noite , me chama e me diz , que eu não tenho perfil para trabalhar mais no hospital…eu respondi para ela , um bastante surpresa , não tenho perfil ,….?….fazem 4 anos que trabalho aqui ,não faltoaoserviço ,chego no horário , cumpro com minhas funções, realizo os procedimentos de enfermagem com todo o meu amor ,gosto do que eu faço , gosto da minha profissão…escolhi a enfermagem para cuidar de pessoas que naquelemomento de dor ,querem ouvir também uma palavra amiga , atéporque não estou ali para apenas medicar e sim para confortá-lo….mas como não sou puxa-saco e tenho muita ética na mi
    inha profissão ,não me tenho o custume de me submeter a pessoas ou certas coisas,,,!!!…..entrou um funcionario que é supervisor noturno e primo do diretor do hospital…no meio do mês ,recebemos vales transportes e os meus vales não vieram ..eu questionei o porque e ele me respondeu que não sabia …enfim fiquei sem receber toda a semana , na semana seguinte , também questionei….mas ele achou que era uma afronta , porque eu era negra e teria que esperar o próximo mês, questionei a minha chefia , pois preciso dos vales para ir trabalhar,,,por esse questionamento fui chamada pela chefia , e fui demitida pelo hospital ,,,, e a explicação …..meu perfil não condiz mais com aquele hospital…. e ai a minha pergunta …?, será que o meu perfil para esse hospital teria que ser eu ficar calada ,nao exigir os vales que eu tenho direito.., nao questionar quando eu iria receber os vales.., !!!….desde ja agradeço…obrigada….espero resposta..!!

  5. Olá Eliane,

    Vendo de longe e pelo que você comenta, eu penso que o fato não está no que você reclama, e sim na forma como você está solicitando seu reclamo.
    O que me deixa em dúvida do seu comportamento é o que você mesma disse: Não costumo me submeter … penso que poderia estar por aqui seu problema.
    Sugiro que solicite uma conversa com o responsável de RH do Hospital e peça, de forma educada e respeitosa, a indicação de quais características do seu perfil não se adequam mais ao cargo para você procurar melhorar nesses quesitos para seu próximo emprego.
    Também, recomendo procurar um livro sobre Relacionamento interpessoal no trabalho.
    Espero que meu conselho seja útil e espero seus comentários dos resultados.

    Muito sucesso sempre!!

    Abraços!

  6. Daniel da Silva says:

    Muito bom, gostei muito do resumo, será muito útil para rever meus objetivos e fazer certas mudanças no meu planejamento de carreira profissional.

  7. Cristiano says:

    Ola, Moro no japao a 20 anos , tenho 34 anos e estou pensando em retornar para o Brasil pra morar, sou casado e tenho 2 filhos.
    A minha preocupacao e, que eu nao tenho formacao universitaria . mas trabalho a 7 anos em uma escola de idiomas aqui no Japao falo ingles , japones fluente , Tenho um cargo de gerencia e tenho conhecimento na area de RH e administracao.
    Mesmo nao tendo o nivel superior eu consigo um bom emprego?

    Muito obrigado.

  8. Olá Cristiano,
    O que pesa na definição do sucesso profissional são suas habilidades, suas competências e seu potencial de inovação e criatividade.Quanto maior o desenvolvimento delas, maior suas chances de conseguir melhores posições. Considero que a melhor forma de desenvolver elas é estudando muito, muito e aprendendo constantemente, a vida toda.
    Espero ter ajudado.

    Grande abraço e sucesso sempre!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


+ 4 = 9

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>